Sursum corda!

Meu pai morreu hoje. O amor pela leitura e pelo pensamento são coisa dele. Cada palavra aguda nasceu de dentro dele. Descansa em paz, Pai. Amor enquanto houver vida.

Anúncios

11 comentários sobre “Sursum corda!

  1. O meu faleceu em 1962.Si como dois. Mas sei também que, como li em Barthes,o tempo («esse grande escultor, diria a Yourcenar)apaga as lágrimas, embora não apague as mágoas.Teu pai perdurará eterno enquanto forem vivos e o amaram os que o conheceram. Um abraço muito amigo

  2. Tinha aqui deixado uma resposta,(aliás contabilizada em comentários, mas deixada em branco), mas não a encntro. Para abreviar – e com muito menos interesse do que a resposta desaparecida – que se terá passado? – estou contigo na mágoa e na perda sofrida.

  3. Então, de uma certa forma, ele ainda está com vc, intrinsecamente, uma presença q te acompanhara pra sempre por sua propria inerencia. Ausencia não significa perda, indica apenas distanciamento.
    Foraç, fé, esperança, serenidade e tranquilidade pra este momento de distanciamento, e conserve a presença inerente a vc.

    Nao receie a adversidade: lembre-se de que os papagaios de papel sobem contra o vento e não a favor dele. – Hamilton Mable

    Força, fé, coragem e esperança!

  4. Também perdi uma pessoa muito importante há pouco tempo, minha tia avó. Uma pessoa que me criou e só desejou coisas boas para mim, assim deve ter sido com seu pai. Me solidarizo com sua dor e torço para que tenha força e pessoas boas ao redor nos momentos difíceis. Um abraço, Luiza

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s