Moço.

O dia estava pálido, e o menino mais pálido ainda, involuntariamente moço, ao vento, obrigado a viver. Estava porém suave e indeciso, como se qualquer dor só o tornasse ainda mais moço.

Clarice Lispector, Felicidade Clandestina, p. 127 (Rocco)

Anúncios

4 comentários sobre “Moço.

  1. A tensão da alma na infelicidade, que lhe cultiva a força, seu tremor ao contemplar a grande ruína, sua inventividade e valentia no suportar, persistir, interpretar, utilizar a desventura, e o que só então lhe foi dado de mistério, profundidade, espírito, máscara, astúcia, grandeza__ não lhe foi dado em meio ao sofrimento, sob a disciplina do grande sofrimento? No homem estão unidos criador e criatura: no homem há matéria, fragmento, abundância, lodo, argila, absurdo, caos; mas no homem há também criador, escultor, dureza de martelo, deus-espectador e sétimo dia.

    Friedrich Nietzsche; Além do Bem e do Mal, São Paulo: Cia. das Letras, p.131.

    ******************
    mas no homem há tbm criador, p/ buscar em si p/ ver além da tristeza, além da desesperança, pq como diz o F.Pessoa “eu sou do tamnhado do q vejo, nao do tamanho da minha altura”, e sempre se pode ver mto alem da escuridão, da tristeza, do sofrimento, há sempre lua e alegria, sempre!

    abs e bjks

  2. Alexandre, fez mudanças por aqui! Do que mais vou sentir falta é da estante te livros que ficava ali atrás =)

    Mudanças bem-vindas, abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s