Respiração.

às vezes
conhecemos alguém
que nos deixa sem respiração
e
temos medo
de voltar a respirar
sabendo
que ao fazê-lo
tudo pode mudar
e
queremos ficar presos
para sempre
a esse momento
em que tudo
parece tão perfeito
e certo
mas
não temos alternativa
a não ser
respirar de novo
e fazê-lo outra vez
até
que chegue o dia em que
já não o conseguimos fazer
e
podemos ter a esperança de que
entre esses momentos
a pessoa
que em tempos nos roubou a respiração
volte a fazê-lo
uma e outra vez
prometendo
sempre devolver-no-la
embora
planeando sempre
roubá-la
mais uma vez.

Thomas Brown, por aqui

Anúncios

Será?(*)

“A maioria dos dias do ano são irrelevantes. Eles começam e terminam sem nenhuma lembrança duradoura entre eles. A maioria dos dias não têm impacto no percurso da vida. Se Tom aprendeu alguma coisa foi que não se atribui um grande significado cósmico a um simples evento na Terra. Coincidência, é tudo o que uma coisa é, nada mais do que coincidência. Tom finalmente aprendeu que não existe milagres. Não existe esta coisa de destino. Nada é para sempre”.

(*) Eu também acredito em destino, Tom. 😉