O tempo piorou.

O tempo piorou. Talvez eu pensasse isso porque estava escurecendo e o sol já não trazia sequer o pouco calor ao campo. Examinei o quanto aquela situação era desesperadora, percebi até onde minha leitura havia me levado. Talvez caia a noite e sejamos esquecidos. Não é isso que significa estar vivo? Surge a luz, cai a escuridão, e você é esquecido. Substituído. Seus amigos encontram outros amigos. Afinal, eles também tem de viver. A natureza da amizade: a substância mais forte e brilhante do mundo.

É preciso observar os fatos e planejar a sobrevivência, porque ninguém mais o fará, isto é certo. Levante todas as bandeiras que puder, esconda-se sob elas e não mostre a cara ao mundo. Concorde com todos. Fale todas as línguas e, ao mesmo tempo, nenhuma. Aprenda a ser invisível. Não defenda nenhuma causa. Viva sob pedaços de papelão dentro dos túneis e respire um ar secreto, que se ferre o doce mundo do romantismo. Ferrem-se todos, eles podem ir para o inferno. Meus amigos me deixaram totalmente sozinho e não se importaram. Sobrevivi, contudo. Não preciso desse tipo de apoio agora. Minha força é minha indiferença. Sobrevivi às suas crueldades.

Gerard Donovan. O telescópio de Schopenhauer (Novo Século, pg. 141).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s