Celas de claridade.

Aprendi a julgar todos os seres pela sua capacidade de recepção luminosa; alguns que durante o dia souberam acolher o sol apareceram-me a seguir, à noite, como celas de claridade.

André Gide, Frutos da Terra (Nova Fronteira, pg. 102)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s