Quais são os preferíveis?

Entre os que nos odeiam por nos conhecer, e os que nos odeiam porque não nos conhecem, Roger Martin du Gard e eu, nos perguntavamos, quais são os preferíveis.

Procurar, por si próprio, não amar nem odiar sem conhecimento de causa.

Alguns jóvens se declaram nossos inimigos sem preocupar-se o mínimo que seja por saber se não amamos talvez o que eles amam, e se não buscamos, de certo modo, o mesmo com eles.

Diários de André Gide, Trayectos, pg. 334.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s