Fora dágua.

Ando tão ocupado mantendo a cabeça fora dágua que mal sei quem sou, e muito menos quem é qualquer outro indivíduo.  (…) Isso também é sintoma pronunciado de um ego hipersensível e improdutivo.

Dos diários de Sylvia Plath, adaptado (Globo, pg. 96)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s