As criaturas mais alegres do mundo.

Amelio, filosófo solitário, estava sentado, numa manhã de primavera, com seus livros, à sombra de uma casa na vila, e lia; comovido com o canto dos pássaros pelos campos, pouco a pouco passou a ouvir e a pensar, e deixou a leitura; por último, pegou a pena e, naquele mesmo lugar, escreveu o que se segue. Os pássaros são, naturalmente, as criaturas mais alegres do mundo.

G. Leopardi, Operette Morali, Elogio degli uccelli.

Anúncios

Para ver o belo.

No que concerne à humanidade, nunca saberei decidir se devo considerá-la, como dizia Melville, “um amontoado de cópias”, ou um caleidoscópio sempre novo de prodígios incomparáveis.

G. Bufalino